ASSEMBLEIA TERÁ MAIS DE UM CANDIDATO A PRESIDENTE

A cinco dias para a eleição da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, o cenário da disputa é de dois candidatos declaradamente lançados e a base do governador Robinson Faria  (PSD) ainda tentando viabilizar um nome. O atual presidente, deputado Ricardo Motta (PROS) assume a candidatura, fato que ocorre desde o final do ano passado, quando diversos deputados estaduais eleitos já declararam apoio a reeleição dele. Já o deputado estadual eleito  Álvaro Dias (PMDB), que estava sem mandato e retornará ao Legislativo, também confirma que é candidato ao cargo, que ele já chegou a ocupar há mais de 12 anos.

ricardo

Por outro lado, outros três nomes tentam se viabilizar. O deputado estadual Gustavo Carvalho (PROS) está buscando construir a candidatura a partir da base de apoio  de deputados do governador Robinson Faria. Carvalho apoiou o atual chefe do Executivo no segundo turno do pleito de 2014. Amigo pessoal e aliado do deputado federal Fábio Faria, Gustavo conta com esse parlamentar como um dos seus principais cabos eleitorais.

Também já afinado com a base do Governo, Álvaro Dias busca a partir de Robinson Faria chegar a um colégio eleitoral que lhe dê sustentação para o pleito. O deputado peemedebista tem como uma das principais aliadas para a articulação a secretária chefe da Casa Civil, advogada Tatiana Mendes Cunha. “Eu sou candidato e tenho conversado com os 23 deputados, vamos disputar essa eleição”, disse Álvaro Dias.

O terceiro candidato nome que tenta se lançar é o do deputado estadual Ezequiel Ferreira (PMDB). “Meu nome está a disposição dos nosso colegas deputados. O importante é construir uma Assembleia forte, onde todos são iguais. Aqui (na Assembleia) não importa se um deputado teve 80 mil votos ou 20 mil votos, todos são iguais e são legítimos”, disse o parlamentar.

A reportagem da TRIBUNA DO NORTE tentou contato com o deputado Gustavo Carvalho, mas ele não atendeu aos contatos telefônicos, situação semelhante as tentativas feitas junto ao deputado Ricardo Motta.

A articulação do atual presidente para continuar no cargo começou ainda no final do primeiro semestre quando ele começou a negociar junto aos deputados a aprovação de uma emenda constitucional permitindo a reeleição ao mesmo cargo da Mesa Diretora, desde que em mandatos distintos.

A proposta, aprovada no plenário, de Ricardo Motta desfez, exatamente, o que ele havia aprovado há três anos: permissão de reeleição no mesmo mandato e proibição em mandatos distintos. A justificativa para a nova mudança foi seguir o mesmo critério adotado pela Câmara dos Deputados.

TN

Deixe uma resposta

Você pode usar essas tags e atributos HTML <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*