CONFEDERAÇÃO EXPLICA SOBRE APLICAÇÃO DO REAJUSTE DO PISO DOS PROFESSORES

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) esclarece aos gestores que o índice de reajuste do piso nacional do magistério não precisa ser necessariamente concedido pelos governos municipais aos profissionais da categoria. Acrescenta ainda, que o reajuste pode ser efetuado após o mês de janeiro. Em função do anúncio do valor do reajuste do piso do magistério, a entidade tem recebido muitas ligações de prefeitos nos últimos dias.

Dessa forma, a Confederação orienta: se o Município tiver pago mais do que o valor do piso do ano anterior, o reajuste poderá ser concedido com percentual menor. Ao contrário, se pagou menos, deve conceder um reajuste maior. O que não pode acontecer é pagar um vencimento inicial da carreira inferior ao piso nacional para professores com formação em nível médio, modalidade normal.

Os valores do piso nacional do magistério para 2015 foram divulgados pelo Ministério da Educação (MEC) na última terça-feira, 6 de janeiro, e variam conforme a carga horária do profissional.

O valor do piso nacional de R$ 1.917,78 corresponde à carga horária semanal de 40 horas de trabalho. Segundo a Lei 11.738/2008 (artigo 2º, inciso 3º), os vencimentos iniciais referentes às demais jornadas de trabalho devem ser proporcionais ao valor do piso para 40 horas.

Portanto, para professores com jornada de 20 horas semanais, o piso estabelecido é de R$ 959,39. Se a jornada for de 25 horas, o valor é de R$ 1.199,24. Aos profissionais que trabalham 30 horas por semana é concedido o valor de R$ 1.439,09.

Fonte: Agência CNM

Deixe uma resposta

Você pode usar essas tags e atributos HTML <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*