FALTA DE FUNCIONÁRIOS NO DETRAN PREJUDICA ATENDIMENTOS

O número de funcionários do Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN) de Mossoró sofreu uma baixa. Com mudança de governo, cinco estagiários que prestavam serviço em diversos setores deixaram suas funções. O desfalque dificultou ainda mais a prestação de serviços e, consequentemente, aumentou o número de reclamações dos usuários.

O supervisor da 2ª Circunscrição de Trânsito (2ª CIRETRAN), Osnildo Morais, disse que um dos principais problemas do Detran é a falta de funcionários. “Essa perda de estagiários é comum quando há troca de governo. Nós lamentamos porque eles eram fundamentais ao serviço; com alguns conduzindo bem os setores onde estavam”, disse.

Para contornar a situação, servidores foram realocados, o que prejudicou ainda mais alguns departamentos. “Estamos até com dificuldade de dar férias aos servidores e isso vem causando algumas chateações”, completa Osnildo Morais.

O órgão local conta hoje com 52 funcionários. Para o supervisor da Ciretran, o ideal seria que esse número fosse, pelo menos, o dobro.

Por enquanto, ainda não há previsão da chegada de novos funcionários, uma vez que o órgão e o Governo do Estado assumiram há pouco tempo suas gestões.

O último concurso realizado pelo órgão foi prorrogado há poucos meses quando Rosalba Ciarlini ainda era a governadora. “Têm muitos aprovados esperando ser convocados. A necessidade do órgão é grande. Estamos precisando de funcionários e isso não é de agora. Vamos esperar que o novo governo tome alguma providência”, completou Osnildo Morais.

O supervisor disse que foi criada uma falsa expectativa de que a mudança do Detran para a nova sede resolveria todos os problemas. “A própria população em si criou essa expectativa. Claro que quando se trabalha numa estrutura boa, confortável, a produção do trabalho é melhor, mas o problema antigo da falta de funcionários ainda continua”, acrescentou.

O Detran, bem como a Central do Cidadão, funcionam desde novembro no agora chamado Centro Administrativo Integrado, local que antes abrigava apenas o Terminal Rodoviário Diran Ramos do Amaral.

QUEIXAS

Na fila para os serviços, a reclamação é comum entre os usuários. O número insuficiente de servidores é uma dos principais pontos criticados. “Tem setor aqui com dois funcionários apenas para atender uma multidão. Desse jeito não tem como dar conta e o resultado é fila e mais fila”, disse a vendedora balconista Iraci Almeida.

O técnico de manutenção Adrialison Medeiros chegou ao Centro Administrativo às 7hs para renovar sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH). “Pedi folga no trabalho para hoje [ontem] para tentar resolver logo em um só dia. Espero não demorar muito”, disse ele que, por volta das 9h30, não sabia que horas seria atendido.

 

Deixe uma resposta

Você pode usar essas tags e atributos HTML <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*