JOANILSON DIZ QUE EM 2016 CARLOS EDUARDO SERÁ DERROTADO, EM 2018 É A VEZ DE JOSÉ AGRIPINO

JOANILSON

O professor Joanilson de Paula Rego, presidente do PSDC e futuro vereador de Natal, disse hoje que “os famosos caciques políticos parecem estar com os dias contados” no Rio Grande do Norte. Ele assumirá o cargo de vereador a partir de fevereiro do próximo ano para um mandato de dois anos, em substituição ao vereador Jacó Jácome (PMN), que foi eleito deputado estadual nessas eleições.

“O povo manifestou-se no seu desejo de mudança. E se não foi uma mudança profunda, baseada em programas partidários e bandeiras mais coletivas, foi um mudança com pessoas muito dignas, como é o caso desta chapa vitoriosa, Robinson Faria e Fábio Dantas, que trouxeram para o Rio Grande do Norte uma verdade, ou seja, os famosos caciques políticos parecem estar com os dias contados”, analisou Joanilson, em entrevista à FM 94.

Ele ressaltou “a vitória de Robinson e de Fábio Dantas, dois homens não tão grandes, mas que venceram um sistema que tinha o senador Agripino, o senador Garibaldi, a ex-governadora Wilma, vários deputados federais, que fez seis deputados federais e que fez a maioria dos deputados estaduais”.

Ainda segundo Joanilson de Paula Rego, a “mudança na paisagem humana dos políticos do RN” será completamente efetivada com uma vitória na sucessão municipal de 2016, sendo a mais importante colégio eleitoral a ser conquistado a Prefeitura da capital do Estado, atualmente ocupada pelo prefeito Carlos Eduardo Alves (PDT). “Vamos ter eleição para prefeito daqui há dois anos e de dois senadores para poder completarmos essa mudança na paisagem humana dos políticos do Rio Grande do Norte. Isso será muito salutar digo eu”, frisou.

A derrota de Carlos Eduardo em 2016 e de Garibaldi e Agripino em 2018, na visão de Joanilson, seria a continuidade das transformações políticas iniciadas no Rio Grande do Norte pelas eleições de Robinson Faria para o governo e Fátima Bezerra para o Senado nas eleições de 2014. De uma só vez, Robinson e Fátima derrotaram os últimos governadores vivos do Estado, sobretudo Agripino e Garibaldi, que não disputaram a eleição, mas cujos candidatos perderam para o governo e para o Senado, sendo eles Henrique e Wilma, respectivamente.

O discurso contra os caciques políticos do RN, segundo Joanilson, foi encampado pelo eleitorado potiguar, que entendeu serem os caciques responsáveis pela situação de dificuldades por que passa o RN, um dos estados mais atrasados do país, ao lado de federações como o Maranhão e o Piauí. “A derrota do deputado Henrique significa que já houve uma mudança no que diz respeito às grandes oligarquias, as dinastias”, finalizou Joanilson.

JH

Deixe uma resposta

Você pode usar essas tags e atributos HTML <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*