POSTOS ESPERAM AUTORIZAÇÃO PARA QUE REAJUSTE NO PREÇO DE COMBUSTÍVEIS SEJA IMPLEMENTADO

Segundo o Decreto presidencial nº 8.395, publicado na última quinta-feira, no Diário Oficial da União, os impostos cobrados sobre a gasolina e óleo diesel deverão subir a partir de amanhã em todo o País. Em Mossoró, gerentes de postos afirmam que ainda não receberam comunicado da distribuidora da Petrobras sobre o aumento, não sabendo se os preços subirão ainda esta semana.
“Ainda não chegou nenhum aviso sobre o aumento no preço pela distribuidora. Continuamos comprando o combustível no mesmo valor após o último reajuste. Os clientes têm perguntado se vai mesmo haver o novo aumento, mas, por enquanto, não sabemos informar se e quando ele vai chegar a Mossoró”, disse o gerente de um posto de combustíveis, Luís Roberto Augusto.
Conforme divulgou a Secretaria da Receita Federal, o aumento deverá ser de R$ 0,22 sobre o litro da gasolina e de R$ 0,15 no litro do diesel. Com a medida, o Governo Federal espera arrecadar R$ 12,18 bilhões em impostos sobre combustíveis este ano. O repasse do preço deverá ser feito das refinarias da Petrobras para as distribuidoras, que incluem o acréscimo nos postos de combustível.
“É um absurdo. A gasolina já teve outro reajuste no final do ano passado e agora vão subir o preço de novo. Se continuar subindo desse jeito, vou ter que deixar o carro alguns dias em cada e voltar a andar de ônibus, mas o pior é que nem o transporte público dessa cidade funciona”, disse a autônoma Josilene Rodrigues.
O aumento nos preços dos combustíveis foi apontado pelo Governo Federal como necessário para equilibrar as contas públicas devido à baixa arrecadação do ano passado e baixo crescimento da economia. Os impostos que estão sendo elevados são o PIS e a Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (Cofins).
O novo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, declarou, na semana passada, que a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) sobre os combustíveis também deverá ser aumentada no mês de maio. Contudo, daqui a três meses, o ministro afirma que PIS e a Cofins serão reduzidos, conforme a evolução do mercado.
Mossoró conta com gasolina com preço médio de R$ 3,05, de acordo com dados da Agência Nacional de Petróleo (ANP). No município, o preço da gasolina varia de R$ 3,08 a R$ 3,13. Já o óleo diesel pode ser encontrado de R$ 2,45 a R$ 2,85.

Repasse de reajuste ao consumidor fica a cargo dos donos dos postos de combustíveis

O Sindicato do Comércio Varejista dos Derivados de Petróleo do Rio Grande do Norte (Sindipostos-RN) publicou nota afirmando que os donos de postos de combustíveis poderão escolher se vão realmente repassar o aumento ao consumidor final nas bombas. Contudo, os combustíveis deverão mesmo sofrer aumento devido também a fatores como o reajuste do salário mínimo e aumento na energia elétrica.
“A situação é extremamente preocupante sob vários aspectos. O primeiro deles é o fato de que o revendedor, que já tem uma reduzida margem de lucro, não terá como absorver o aumento do combustível vindo das distribuidoras. No entanto, pela característica do negócio de preço livre e ampla concorrência, os valores ficarão a cargo de cada revendedor”, informa a nota do Sindipostos.
De acordo com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), ainda não é possível calcular o preço final do litro dos combustíveis nas bombas, pois as refinarias ainda não confirmaram se farão o repasse integral do reajuste.
Revoltados com o aumento, motoristas têm organizado nas redes sociais protesto nos postos de combustíveis da cidade. Os condutores planejam fazer fila de carros para abastecer valores médios de R$ 0,50 de gasolina cada, como forma de mostrar a redução no poder aquisitivo dos consumidores causado pelo aumento na tributação.

Deixe uma resposta

Você pode usar essas tags e atributos HTML <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*