Vale a pena substituir o açúcar pelo adoçante? Veja 5 benefícios dessa troca

Voltar para Blog

Vale a pena substituir o açúcar pelo adoçante? Veja 5 benefícios dessa troca

Dá para criar uma rotina saudável sem abrir mão de pequenos prazeres, como aquele cafezinho da tarde ou a sobremesa do fim de semana? É claro que sim. Os adoçantes estão aí para isso. Eles são amigos de quem sabe que se alimentar bem tem a ver com saúde, mas também com satisfação. Ou seja: nenhuma delícia precisa ficar de fora do cardápio. Gostou, né?

Mas, afinal, os adoçantes fazem bem ou mal? Muitas pesquisas já discutiram o tema. Hoje, sabe-se que, quando consumidos de maneira adequada, não trazem malefícios à saúde. A Food and Drug Administration (FDA), agência norte-americana referência na regulação de alimentos e remédios, afirma que adoçantes são seguros para a população em geral. No Brasil, os produtos precisam atender a exigências da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) antes de começarem a ser vendidos.

Por ser baixo em calorias, ele não contribui para o consumo calórico, além de auxiliar no controle dos níveis de açúcar no sangue. Quer conhecer os benefícios de fazer essa troca no seu dia a dia? Confira:

1. Não contribui para o consumo calórico

Uma das principais vantagens do adoçante é que ele contém uma quantidade de calorias muito mais baixa do que o açúcar. Ou seja: não contribui para o consumo calórico, o que dá uma força para quem está querendo perder peso. Mas tem que mexer o corpinho, né gente!

A conta é simples. Quando queremos perder peso, o corpo tem que gastar mais energia do que consome. Assim, se reduzimos o consumo calórico, ele começa a usar as “reservas” de energia para se manter funcionando. Como os adoçantes têm menos calorias, acabam ajudando nesse processo. Menos energia consumida, maior uso das reservas de energia.

2. Ajuda a controlar níveis de açúcar no sangue

Quem tem diabetes pode encontrar nos adoçantes um aliado na hora das refeições. Isso porque eles ampliam as possibilidades gastronômicas de quem precisa controlar a quantidade de açúcar que ingere. É importante, claro, sempre procurar um profissional da saúde para entender o diagnóstico de cada um.

Ou seja: a rotina fica mais fácil. Dá para sair com os amigos para jantar e pedir um suco natural, preparar e comer sem preocupações um bolo de fim de semana (sim, alguns adoçantes podem ser aquecidos!), enfim, fazer tudo normalmente, desde que respeitada a condição de saúde de cada um, é claro.

Como os adoçantes de baixa caloria não têm impacto nos níveis de insulina ou de açúcar do sangue, eles também ajudam a controlar o peso de quem tem diabetes tipo 2 (90% dos casos, segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes). E controlar o peso é um fator importante para alguns tratamentos.

3. Cuidado com a saúde dental

Calma, gente, é para continuar escovando os dentes! Você ainda vai cumprir sua rotina de higiene dental, mas os adoçantes impedem que algumas bactérias grudem na superfície dentária.

Quando alimentos e bebidas adocicados com açúcar são ingeridos, as bactérias presentes na boca convertem esse açúcar em ácido. Se o ácido não é removido pela higienização, pode gastar o esmalte dos dentes, causando problemas. Como os adoçantes de baixa caloria não são fermentáveis, eles impedem que esse processo aconteça.

4. Preserva o sabor doce

Não adianta, tem gente que não consegue passar o dia sem um docinho. E tudo bem, né! Nada demais, afinal tem horas que bate aquela vontade e isso é muito normal, já que o sabor doce é um dos mais prazerosos ao nosso paladar.

Em vez de cortar o açúcar de vez e ter que encarar aquele suco ácido ou cafezinho amargo, que tal dar uma chance para os adoçantes? Não é por acaso que existem vários tipos no mercado: Sucralose, Stevia, Xilitol, Eritritol… Todos eles têm seus benefícios e ajudam a preservar o sabor adocicado do suco, do chá, do café, e do que mais você quiser. Lembre-se apenas de fazer uso consciente do adoçante, não use em excesso.

5. Estilo de vida mais tranquilo

Tudo bem, quase todo o mundo quer economizar algumas calorias, mas não precisa ser tão duro consigo mesmo, certo? E o adoçante permite que você faça trocas ao longo do dia, tipo tomar o cafezinho com adoçante para comer seu brigadeiro depois. Nada mal, né?

Além disso, alguns estudos concluíram que algumas pessoas optam pelos adoçantes para evitar ingerir muito açúcar processado, presente em alimentos industrializados. Assim, isso acaba se refletindo também na escolha de refeições mais saudáveis para completar o cardápio.

Ah, e lembre-se de fazer uso consciente do adoçante, não use em excesso. Consulte um profissional da saúde para mais informações.

Referências consultadas:

U.S. Food & Drug Administration. High-Intensity Sweeteners. May 19, 2014. Disponível em: <https://www.fda.gov/food/food-additives-petitions/high-intensity-sweeteners#:~:text=Which%20high%2Dintensity%20sweeteners%20are,sucralose%2C%20neotame%2C%20and%20advantame>. Acesso em: agosto, 2020; Gupta S, et al. Artificial Sweeteners. JK Science. 2012; 14(1): 2-4; Neacşu NA, Madar A. Artificial sweeteners versus natural sweeteners. Bulletin of the Transilvania University of Brasov. Series V: Economic Sciences. 2014;7(1): 59-64; Malik VS. Non-sugar sweeteners and health. BMJ. 2019;364:k5005.

Compartilhe essa publicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 − 6 =

*

Voltar para Blog